sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Crise de Choro... De Mãe

Olá meu nome é Mariana tenho 31 anos, 2 filho e eu sou... Mãe Real.

E há alguns dias esqueci o passeio do meu filho!!

Tudo bem que eu sou a pessoa mais esquecida e atrapalhada do Universo, mas esquecer o passeio do Meu filho? É inaceitável até pra mim ou melhor principalmente pra mim!!

"Foi aquela história soma memória péssima com mudança na rotina e pronto a catastrofe está feita!
Depois de anos participei de um Congresso em outro Estado e fiquei fora 4 dias (fator 1).Cheguei na noite anterior a saida pedagógica, morrendo de saudades dos pimpolhos (fator 2) e não medei ao luxo de verificar os emails, pensando que é tudo propaganda (o lenbrete estava lá- fator 3).
No dia seguinte acordo cedo como de costume, mas continuo despreocupada eu simplesmente apaguei o bendito passeio da minha mente!!

Quando o telefone toca é a professora do outro lado da linha me questionando se ele não irá ao passeio. Entro em colapso!! Ao mesmo tempo que grito ao telefone aos prantos que "ele vai sim!" Vou me trocando e trocando ele que ainda está dormindo.

No carro vou conversando, na medida que o pranto me permite, que eu esqueci do passei, que estamos tentando chegar na escola e encontrar o ônibus, porém pode não dar certo. Meu filho, muito diferente de mim, está tranquilo e observando o caminho em silêncio.

Como o transito as 7:40 da manhã é péssimo, em cada rua que entro e não ando choro aos soluços. Já perto da escola ele fala "Como é difícil ficar ouvindo choro essa hora da manhã!" com a mesma entonação que uso quando ele ou a irmã estão chorando, aparentemente, sem motivo.

Paro de chorar na hora! Essa frase causa o mesmo efeito em mim, embora eu tenha 30 anos e não 3.

Na escola a Coordenadora me passa o endereço do lugar, pois o ônibus havia saído à 15 minutos e provavelmente chegaríamos juntos. Saiu, ensandecida, sem celular e com o endereço no GPS meia boca que não faz atualização, mas a esperança voltou a reinar em mim "Errei e vou arcar com as consequências. Vou levá-lo até lá se for preciso! Não vou deixá-lo perder o passeio por Minha causa!"

Ele continuou tranquilo em seu lugar e lá fomos nós atras do ônibus! Todo ônibus executivo que passava ele perguntava "Mamãe é nesse ônibus que meus amigos estão?" e eu,que já tinha parado de chorar, respondia com a voz embargada "Não o ônibus que seus amigos estão está muito na frente."

Meu GPS não faz atualização, então me perdi feio nas saídas novas da Marginal. Minha crise de choro recomeçou. Contei que estávamos perdidos e perguntei se ele queria continuar tentando, mesmo sem ter a certeza que entraria, ou se queria ir para casa. Ele preferiu tentar e assim fizemos.

No fim tínhamos o endereço errado e ele acabou sem passeio. Quando damos por encerrada nossa busca e começamos a voltar para a casa choro e peço mais uma vez desculpa e ele me olha com sua carinha mais sapeca e diz "Quer dizer que você não vai brigar comigo hoje?". Parei de chorar e ri alto. Como assim?

Ao chegar em casa ele foi tirar o uniforme, feliz e contente como se nada tivesse acontecido, eu sentei na cama e chorei, chorei mesmo, me sentindo a prior Mãe do Mudo. Então ele vem de mansinho, passa a mão nos meu cabelos e me fala "Calma mamãe, já acabou. Estamos em casa." e eu incapaz de dizer uma palavra o abraço.

Por fim passamos a tarde junto, eu me sentindo muito mal e choramingando pelos canto e ele feliz, contente e resolvido. Peço desculpa para ele acada 5 minutos até ele me dizer "Mamãe chega! Já deu! Acabou esse negócio de desculpas!" outra vez me vi em suas palavras e sorri.

No dia seguinte eu perguntei o que ele iria dizer caso os amigos perguntassem por que ele não foi, sua resposta não poderia ser diferente: "Ué, que nós tentamos, mas não deu e nós vamos outro dia com a Isa (prima)." Sorri feliz por ele estar mais resolvido do que eu."

Com esse episódio aprendi algumas coisas:

1) Não há choro sem motivo!! Mesmo que não consigamos dizer ou que o outro não entenda nossa dor.
2) Flexibilidade e a separação dos problemas são a base para ter uma vida tranquila. Sem tomar o sofrimento alheio para si e estar OK com as adversidades da vida conseguimos ser feliz.
3) A maior punição está no ideal que queremos atingir ou ser.
4) Tentar já é um mérito.
5) O limite nos dá contorno, dando forma para os momentos que vivemos.

Sem dúvida esse dia doeu muito mais em mim do que nele e tudo que fiz foi para me sentir uma mãe melhor. Hoje com toda a certeza e consciência consigo perceber quando meus filhos estão vivendo algo parecido e procuro ser mais tolerante. 

E confesso que ainda sinto um pesar por ser uma mãe real e não uma super mãe como gostaria de ser...

                                                         
                                                                      Sou Mãe Real!! - imagem google
          

Bjs

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Festa de Halloween

Como já faz tempo que não post nada de festa e semana passa foi Dia das Bruxas pensei em uma festa com esse tema, que particularmente eu ADORO!!

O legal desse tema é que ele pode ser usado para comemorar qualquer idade ou ser só mais um jeito divertido de reunir a galera.

Convites: tem para todos os gostos, desde cutis, feito com kits de scrapdigital, até os mais elaborados parecendo lembrando filmes de vampiro.



 
                    Esse foi o mais legal!! imagem google

imagem google

imagem google

         Para um tema de vampiro esse modelo é bem legal e pode ser usado na decoração da festa como identificação de lugar ou de pratos.

Decoração: se tratando de Halloween as cores já estão definidas preto e laranja, mas vermelho e roxo também são bem vindos. 
O bom dessa data é que tem muita coisa legal disponível no mercado que facilita, e muito, a vida.

MESAS:

                              imagem google
A simplicidade deu o charme. Fácil de fazer sem muitos detalhes trabalhosos e mesmo assim lindo. E acaba sendo uma mesa infanto-juvenil ou simplesmente para festa de Halloween.


imagem google
Adorei essa mesa para uma festa infantil. Clean e cheia de aboboras. Eu também colocaria outros elementos que lembram os "filhos das treva" como morcegos, dentaduras, vassouras, ratos e fantasmas.

 imagem google   Para os apixonados por vampiro!!          
    Que linda essa mesa para um jantar de Halloween... imagem google

DETALHES: o que faz toda a diferença!!

Comidinhas:

Saudável imagem google

 
                    imagem google


Docinhos em potes decorados imagem google


 imagem google
 Encapados com gaze e com olhos de brinquedos o pote vira fantasma!!

Salão:

Achei o máximo essas pernas de bruxas!!! imagem google


Inspirado na Saga Crepúsculo... imagem google

 imagem google


 imagem google
Não é assustador essa decoração? ADOREI!!! Fácil de fazer, basta um molde das posições dos ratos e papel preto que pode ser EVA, Cartão ou Contact.

E como velas não podem faltar...

imagem google                             
                      imagem google

imagem google

imagem google




 imagem google


Detalhe do Detalhe:
imagem google


imagem google
imagem google

imagem google

DIVERSÃO:


imagem google


imagem google


E para os amantes de vampiros tem muita ideia pela net. Aliais achei um blog, da onde são essas fotos, muito legal com receitas e tudo mais Soft Design. Nas decorações de vampiro a saga crepúsculo está com tudo e geralmente o pessoal usa os livros e frases da história na decoração, o que eu acho bem legal.














Tutoriais: Achei alguns no Pinterest que são fáceis e com efeito bem bacana.









E claro para o pessoal, no qual me incluo, que também gosta do Folclore Nacional pode abusar do Lobisomem, Boitata, Saci, Iara e Mula sem Cabeça.

Bjs


quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Brinquedoteca - Pronta

Se tem uma combinação bombástica para a cabeça de uma mãe é construtivismo mais psicanálise. Eu realmente vejo o desenvolvimento infantil por esses prismas, mas colocá-los no dia a dia é enlouquecedor!! Kkk

Vou explicar melhor: quando eu pensei em fazer a brinquedoteca eu queria que além dela manter minha casa arrumada fosse funcional para as crianças. E como fazê-las utilizarem apenas um espaço se até então elas tinham a casa toda? Simples, baseada na minha combinação bombástica, construa com elas o significado desse novo lugar e torne-as construturas dessa mudança, ou seja, sustente seu desejo e faça você mesma (como me disse um amigo depois kkk).

E assim eu fiz. Demorou muito mais para concluir, mas eles participaram de tudo da pintura dos caixotes à organização dos brinquedos. Até escolheram o melhor lugar para seus brinquedos preferidos.

Preparação
Material
- caixote de madeira
- lixa grossa
- tinta PVA branca ou base branca
- lixa média
- tinta PVA colorida
- pincel grosso
- rolinho médio para as crianças

Modo de fazer
Lixe os caixotes com a lixa grossa, se ti ver lixadeira elétrica economiza tempo e esforço. Pinte espere secar e lixe com a lixa média para tirar os arepiados da madeira. Pinte com a cor que desejar, será necessário 2 demão, ou mais, para o acabamento ficar bom. As crianças realmente pintaram e escolheram as cores de todos os caixotes.

                                     
                                   Pintando com as crinanças devidamente paramentadas

                                       
                                                        Pincel só fora de casa!!

Montagem
Dedico essa etapa ao meu marido querido Tiago, ele que gerenciou e fez todo o trabalho mais pesado dessa etapa.

Material
- rodízios, ou rodinhas de silicone, 4 para cada caixote de chão
- parafuso de madeira pequeno para os rodízios
- parafusos médios para prender os caixotes
- furadeira e broca de número 6
.
Modo de fazer
Para colocar os rodízios deve firar um pouco a madeira e depois ir parafusando direto com o proprio parafuso. Para segurar um caixote no outro também se faz um furo com a furadeira e termina de furar com o parafuso. Os caixotes que ficaram na parede prendemos com buxa e parafuso de 6 milímetros. Na estante fizemos um desenho de colméia e deixamos um espaço lateral de 40 cm entre os caixotes.

                                               
                                                                       A Estante pronta!!

 Rodízio e ficção dos caixotes

Considerações
Os caixotes não são fáceis de encontrar. Os novos vendidos no Mercado Livre custão em média R$ 25,00 e no CEAGESP custa R$ 7,00, porém eles só vendem para feirante.
- Não saiu mais barato do que uma estante pronta. A parte mais cara foram as rodinhas.
- Pintando com as crianças descobri que não adianta determinar as cores o melhor é deixar a imaginação deles mandar. Eu pintava uma parte do caixote com uma cor e com outra cor deixava eles inventarem. 
- Organizamos por tipo de brinquedo e encapamos uma caixa de papelão para colocar algumas miniaturas e outra para os carrinhos. Com os brinquedos mais a vista estão aproveitando aqueles que antes ficavam no fundo do baú.

       
 Ficou assim:                                 
                                       
                                                            Brinquedoteca!!

                                                                              
                                                                                                    Cantinho de leitura!!

Por fim, as crianças participaram muuuuiiiito!! A Manu pega um pincel e sai pintando tudo kkk Durante a montagem que eles só olharam, ela foi na caixa de tintas e colocou sua blusa de pintar na cabeça!! Estou muito satisfeita minha sala ficou limpa e eles tem um lugar para brincar.

Ah, todo o trabalho valeu eles incorporaram o conceito brincam no lugar combinado e conseguem manter a casa e até mesmo a brinquedoteca organizada!

Bjs

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Feira de Troca de Brinqueco

Nesse último final de semana teve, em todo o Brasil, a Feira de Troca de Brinquedos. Uma ideia do Intituto Alana para reduzir o consumismo no dia das crianças.

                     
      

O Instituto oferece a parte de divulgação e orientação para os organizadores da feira, que podem ser desde pessoa física até grandes companhia a única coisa que precisa é ter um espaço para realizar o evento e disposição em organizá-lo.

Nós fomos na Feira organizada pela Luz e Lápis, um Centro de Educação Infantil que fica de frente com o Parque da Barragem da Represa Guarapiranga - Zona Sul da cidade de São Paulo. Chegando lá fomos recebidos com muito carinho e foi uma verdadeira festa!!

Como funciona:
 - Cada criança tem seu espaço para demonstrar os brinquedos;
 - Todos os brinquedos são etiquetados com o nome da criança "dono";
 - Quando a criança se interessa pelo brinquedo deve procurar seu "dono" e negociar;
 - Troca feita as etiquetas dos brinquedos também são trocadas e esse brinquedo pode ser trocado novamente por seu novo "dono".

A idéia é muito legal e vai muito além da redução ao consumismo, as crianças aprendem a negociar, aprende a lidar com a frustação e a fazer estratégias, adquire um brinquedo primeiro pra depois trocar pelo que realmente queria. E os pais aprendem, como meu marido disse muito bem, que o valor monetario não está em conta, para as crianças o que vale é o valor da brincadeira. 

Percebi que essas feiras precisam acontecer muito mais vezes, para mudar o conceito popular que relaciona coisa boa com coisa nova, reutilização com pobreza e pobreza com incapacidade. Estamos na era da sustentabilidade e a reutilização nada mais é que ser sustentável.

Voltamos com a mesma quantidade de brinquedos que fomos e as crianças super felizes com seus "novos" brinquedos!! Valeu muito a pena participar, já estamos esperando a próxima!!

As feiras continuam até o dia 12/10 quem sabe tem uma pertinho de você!

Bjs

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Lista de Sobrevivência na Cidade ou na Floresta - Coisas que Quero que Meus Filhos Aprendam

Esses dias me peguei pensando se eu iria conseguir ensinar tudo o que gostaria para meus filhos. Como não dá para ter certeza, resolvi fazer uma lista para garantir e ajudar minha memória que não anda aquelas coisas ou para eles lerem um dia.


"Aos Meus Amores,

Para vocês terem uma vida plena e tranquila...

1) Seja sincero com você mesmo, respeite suas crenças e desejos;
2) Troque as lâmpadas, escuro só é gostoso para dormir;
3) Respeite as pessoas, você não vive sozinho e o seu direito acaba quando começa o do outro;
4) Lave e passe sua roupa, ninguém cuidará dela melhor que você;
5) Não Cochiche;
6) Engula antes de beber, além de alterar o sabor da comida o copo pode ficar nojento;
7) Seja gentil, a gentileza é a melhor forma de conquistar seu lugar no mundo;
8) Cozinhe, é preciso fazer pelo menos uma refeição em casa;
9) Flexibilize, invariavelmente as coisas não saem com planejado;
10) Conserte o que quebrar, há coisas insubstituiveis;
11) Escolha, mesmo que sem muita certeza, a escolha é melhor do que a indecisão;
12) Mantenha a casa em ordem, isso faz bem à saúde e à mente;
13) Seja prudente, mas não deixe de arriscar;
14) Antes de mexer em ligações elétricas certifíque-se que estão desligadas;
15) Reclame menos e haja mais, mudar o que incomoda está em suas mãos;
16) Se a torneira estourar, feche o registro;
17) Faça uma coisa diferente, as mudanças são a única certeza da vida;
18) Descubra o mínimo de dinheiro que você precisa para viver;
19) Trabalhe com paixão, o trabalho é só mais uma parte de sua vida;
20) Tenha alguém para confiar.

E lembre-se: A vida é feita de momentos, por isso não busque a felicidade eterna, mas sim aproveite cada momentos. A felicidade está nas coisas simples da vida!!





                      
                                                                Com amor mamãe"

Bjs

Tem um Foguete lá em Casa!! - Momento da Arte

Ultimamente estou obsecada por caixa de papelão! Não importa o tamanho, eu quero todas. Kkk As crianças contribuem muito para isso. Ficam brincando horas com uma caixa e durante a brincadeira elas acabam se transformando em alguma coisa.

Por isso, hoje quando vi a caixa enorme de panetone (é pessoal, o ano acabou e já tem panetone no mercado! \0/) não resisti e levei para a casa!

Quando cheguei em casa foi o maior sucesso e logo já estávamos decidindo onde seria a janela do "foguete do Buzz Lightyear"!

Foi tão rápido e fácil!! Para ter uma ideia fizemos enquanto o almoço terminava de ficar pronto.

Materiais:
- caixa de papelão grande,
- estilete
- durex colorido, já fiz milagre com eles kkk

Como fizemos:
Primeiro decidimos o lado que ficaria a janela do foguete. Depois recortei com estilete e decoramos com os durex coloridos. Pronto!! É só brincar!!

Ficou legal, né? Inspirou?

Bjs

PS 1: Descobri que estou ficando compulsiva, quando quis pegar uma caixa do carrinho de um catador. ( Amigos psicólogos socorro!! Sou a próxima acumuladora!)

PS 2: Quero agradecer a Helena Sordili do Eu Ele e as Crianças por me apresentar o aplicativo Martha Stwart. Foi nele que fiz a montagem das fotos. Lelê adorei!!! Estou me esbaldando!!






segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Quando o Corpo Consente

Dessa vez eu convidei minha amiga querida e Enfermeira Obstetra Michelle Gonçalves da Silva, ela que me ajudou muito quando eu estive grávida com informação, acolhimento e carinho. E como uma pessoa apaixonada pelo que faz fala, hoje, sobre parto humanizado.

"A maternidade é percebida pela maioria das mulheres como o início de um novo ciclo, um marco diferencial, que consagra a abrangência do papel feminino, embora a maioria das pacientes a associe com dor intensa e sofrimento, porém sem dúvidas é um momento de grandes expectativas. Apesar de fisiológico, o trabalho de parto pode sofrer interferências do estado emocional, da cultura, dos valores, da história da mulher e por fatores ambientais.

Dar à luz é uma aventura pessoal! São nove meses de incerteza, de alegria, de ansiedade e finalmente de triunfo. E tudo isso não quer dizer que esta caminhada será fácil, porém como dizem certos sábios  filósofos 'nem sempre o mais fácil será o melhor caminho'!!!

Diante das normas consensuais da medicina, não renuncie à sua autonomia. Se sua gravidez não apresenta sinais de patologia, não se deixe impressionar com o aparato do progresso, sempre pronto para interferir!!! 

A medicina é contraditória em todas as outras especialidades (exceto a obstetrícia) procura-se o resgate à hábitos mais saudáveis e naturais, contudo quando chegamos ao parto nos defrontamos com profissionais que pregam a cesariana desnecessária por diversos fatores: falta de preparo profissional;falta de tempo; questões financeiras, já que o médico recebe mais por fazer uma cesariana; questões Institucionais, pois um hospital sempre  irá preferir uma paciente que chega com hora marcada e uma hora depois deixa a sala de parto pronta para outro procedimento, enquanto que no parto normal a mulher pode ocupar esta sala por longas 12h.

Outra questão mítica é que a cesariana sempre salvará vidas. Isto nem sempre é verdade. Segundo a Organização Mundial de Saúde é considerado normal uma taxa de cesárea até 15% (a taxa brasileira ultrapassou 50% no ano passado - o Brasil é o país que mais faz cesárea no mundo) sendo que alguns hospitais particulares possuem taxas acima dos 90%. 

O que a população não sabe é que muito dos problemas respiratórios dos bebês que nascem de parto cesárea agendado é por conta dessa tal milagrosa cesárea. É por não permitir que seu bebê dispare uma descarga hormonal e metabólica dizendo 'sim estou pronto para nascer'!!!

Mas, nós mulheres  também temos a nossa parcela de culpa, pois hoje temos informações de fácil acesso com todos os benefícios do parto normal  para nós e para os nossos bebês, porém não assumimos esta responsabilidade por medo. 

O hábito de desconfiar em nossos olhos nos deixam desconcertadas, preocupadas com aquilo que é chamado o Mistério da Vida, pois o parto ainda é um mistério para a própria medicina. E o que se passa na escuridão da parte interna do nosso corpo nos defronta com a escuridão  da nossa mente. É muito fácil confiar todos os poderes a quem supostamente sabe (os profissionais, um exame de sangue, um ultrasson). Qualquer coisa nos inspira mais confiança do que nós mesmas. Enquanto isso, deixamos escapar o essencial. Nos tornamos passivas e submissas, optando por deitar, desistir e deixar-nos adormecer e anestesiar. Como imaginar que o corpo de tantos mamíferos humanos não seja capaz de dar passagem aos seus bebês? Como imaginar que a natureza tenha esquecido de prever a saída? 

A natureza não esqueceu! Fomos nós que esquecemos. Facilitar a passagem de um  bebê requer um consentimento íntimo e esquecido com toda a medicalização do parto!!!

O mundo inteiro é favor do parto normal, mas no Brasil esse contexto é velado. Nenhum médico diz na TV o contrário, porém muitos praticam diariamente isto em seu consultórios quando indicam cesáreas por tantos motivos desnecessários.

Se você não concorda com a cesariana imposta nestes consultórios procure outros profissionais habilitados e competentes para a realização do parto normal, como as obstetrizes e enfermeiras obstetras, é isso mesmo!! Na Europa quem faz o parto normal é a enfermeira obstetra!!! Justamente a formação destas enfermeiras está centrada no fisiológico e não no patológico!!!

Porém, temos que ressaltar que a assistência ao parto normal no Brasil precisa melhorar muito. Uma questão preocupante está na super-lotação dos hospitais públicos que não tem a mínima condição de abrigar humanamente uma mulher em trabalho de parto. Os profissionais por mais que tentem cuidar de forma holística, individualizada e respeitosa ficam de mãos amarradas e na maioria das vezes usam técnicas para acelerar o parto, pois tem outra mulher precisando daquele leito. O que causa mais dores, mais desconforto e mais riscos aquela mulher. Dessa forma a mulher sofre um parto traumático e violento e repassa esta experiência à outras mulheres. E por fim está formada a concepção do vilão: o parto normal!!! 

E o medo vai crescendo, o vilão cada vez mais mal falado, só que percebam... tudo começou com uma intervenção desnecessária!!! Precisamos respeitar a fisiologia do parto para que os bons exemplos sejam difundidos e propagados e que este vilão se torne o mocinho, pois este é o seu verdadeiro papel!!!

Uma em cada quatro mulheres brasileiras sofrem violência no parto segundo uma pesquisa da Fundação Perseu Abramo em 2010: “Mulheres brasileiras e Gênero nos espaços público e privado”. O conceito internacional de violência no parto define qualquer ato ou intervenção direcionada à mulher ou ao seu bebê, praticado sem o consentimento explícito e informado da mulher e/ou em desrespeito à sua autonomia, integridade física e mental, aos seus sentimentos, opções e preferências. 

A integridade corporal das mulheres e seu bem estar emocional parecem não ser desfechos relevantes para a saúde pública das mães, ainda são escassas as investigações nacionais sobre a satisfação da mulher com a experiência de dar à luz. Em outra medida e perspectiva, o desrespeito e abuso cometido por parte dos profissionais de saúde contra as mulheres na gestação e no parto, foi também comprovado pelo Teste da Violência Obstétrica. Respondido por quase duas mil mulheres nos meses de março e abril de 2012, metade delas se disse insatisfeita com a qualidade do cuidado médico e hospitalar recebido para o nascimento de um filho.

Infelizmente há uma grande diferença entre dois tipos de assistência ao parto: a obstetrícia baseada em evidências e o modelo hospitalar tradicional, normalizado e comum, aquele que você vai encontrar em todo lugar: maternidades públicas, privadas e mistas, salvas raras exceções.

As pesquisas mostram que, no momento do parto, a maior necessidade das mulheres é de apoio emocional. O parto é um processo fisiológico que tem início e evolução por conta própria: o colo do útero começa a abrir, o útero começa a se contrair, o bebê começa a descer, e tudo vai ficando mais intenso, até que chega o momento do nascimento em si. Todo esse processo pode acontecer de uma maneira confortável, segura e sem intervenções. As contrações do útero, a liberação de hormônios e a passagem pela vagina favorecem o amadurecimento final do bebê, a saída dos líquidos pulmonares e sua melhor adaptação ao mundo. 

Ainda há um campo imenso para descobertas do que será do mundo com a geração das crianças nascidas de cesariana sem necessidade. Existe um centro de pesquisa na Inglaterra, fundado pelo pesquisador Michel Odent, que está estudando só isso e que já é possível considerar pelos dados prévios das pesquisas que a cesariana pode desencadear mais facilidade ao comportamento agressivo e a suscetibilidade ao uso de drogas na adolescência, por exemplo.

Portanto finalizo com a sábia frase do pesquisador Frederick Leboyer, a fim de refletirmos sobre este paradigma: PARA MUDARMOS O MUNDO PRECISAMOS MUDAR A FORMA DE NASCER!!!"

Michelle Gonçalves da Silva é Enfermeira Obstetra e realiza partos humanizados e desde sempre adora dançar a noite inteira.

E aí? Emocionante, não é?

E para embalar esse texto trouxe a música do Arnaldo Antunes cantada pela Marina Lima "Grávida"
 
 "E vou parir sobre a cidade quando a noite contrair
E quando o sol dilatar vou dar a Luz!" 
Bjs

domingo, 1 de setembro de 2013

Brinquedoteca - Planejamento

Ultimamente está me incomodando muito ter brinquedo pela casa toda, e olha que não me importo com a bagunça que as crianças fazem, a final esse é o único jeito de brincar!!
 
Então começamos a pensar em ter uma brinquedoteca, um lugar para brincadeiras e que poderia ser organizado por eles. Mas, onde? Nossa casa é confortável e cada comodo já tem sua utilidade e aí começaram os devaneios...

Devaneio 1 - transformar o quarto da Manu e os dois dormirem no mesmo quarto. No primeiro teste deles no mesmo quarto fiasco total!! Cada um tem um ritmo de sono e as rotinas de sono são incompatíveis. Fora que os quartos ficam no andar de cima da casa e nós ficamos a maior parte do tempo no andar debaixo.

Devaneio 2 -  transformar o quartinho de ferramentas/bagunça da garagem. Coisa simples levanta parede aqui, quebra outra ali, põe telhado transparente e pendura as coisas que estão lá na cabeça kkkkk. Impossível!!!

Por fim achamos melhor usar um dos ambientes da nossa sala que é grande para o canto dos brinquedos. Bingo!!!
 
Lugar que será nossa futura Brinquedoteca
 

Coisas que não podem faltar na nossa brinquedoteca: tapete de amarelinha, mesinha, canto de leitura, lousa, estante para guardar os brinquedos e espaço muito espaço para diversão em dobro.

Começando pela organização dos brinquedos. Não poderia ser uma estante comum, para não ocupar muito espaço e nem caixa de plástico, porque querendo ou não está junto com a minha sala e eu particularmente acho que essas caixas de plástico só acumula e não arruma. Assim optei por caixotes de feira.

Minhas inspirações para a"estante":


Minha primeira ideia


Gostei da destribuição dos caixotes


Mais uma...


Que graça de office!!
 
 
Vou colocar os caixotes entre o rodapé e a altura deles para que tudo fique ao alcance das mãozinhas agitadas dos meus pimpolos. Nosso cantinho de brincadeiras ainda não está concluído, mas vou dividindo com vocês como anda a construção.
 
Bjs